Esta história ainda não foi revisada pelo time de acervo do Museu da Pessoa.
Em caso de dúvidas entre em contato conosco.

resumo

Depoimento de José Ely de Miranda, o Zito, para o Museu do Santos F. C. em 1999. Zito conta da infância em Roseira, interior de São Paulo, as brincadeiras e as primeiras peladas, ainda com bola de bexiga. A saída de Roseira para jogar como profissional no Taubaté em 1950 e a ida para o Santos em 1952. A montagem do time do bicampeonato de 55/56, comandados pelo técnico Lula, jogando ao lado de craques como Pepe, Vasconcelos, Del Vecchio, Tite e Jair Rosa Pinto. A chegada de Pelé ao Santos. A primeira convocação para a Seleção Brasileira em 1956, a admiração por Oberdan Cattani como ídolo na infância e a conquista da Copa do Mundo na Suécia em 1958. As campanhas vitoriosas na Libertadores e no Mundial, em 62 e 63. Fala sobre os equipamentos, o treinamento da época e seu comportamento em campo, sempre buscando o maior resultado possível. Sobre a Copa de 62 destaca  a participação de Garrincha, relembra com carinho seu gol na final contra a Tchecoslováquia e a parceria no meio-campo com Didi. Lamenta a desorganização na Copa do Mundo de 66, na Inglaterra. A relação com a família e a despedida do futebol depois de 15 anos diretos atuando pelo alvinegro praiano e a atuação como dirigente do clube.

história


histórias que você pode se interessar

23/11/2021

Lágrimas de chuva

Personagem: Fabiano de SouzaAutor: Museu da Pessoa

23/11/2021

Todo teatro é político

Personagem: Jaime CuberosAutor: Museu da Pessoa

23/11/2021

As mudanças para uma cidade cada vez maior

Personagem: Joaquim Lemos FerreiraAutor: Museu da Pessoa

23/11/2021

Uma mão à comunidade

Personagem: Israel RosentraubAutor: Museu da Pessoa

opções da página